Mendoza – parte 1

A capital dos vinhos argentinos, Mendoza – responsável por 70% da produção nacional, está localizada aos pés da majestosa Cordilheira dos Andes. A altitude moderada, a irrigação obtida pela água do degelo andino e os dias ensolarados e noites frias, contribuem para proporcionar o ambiente ideal para o cultivo de uvas. Não é à toa que a Argentina ocupa a impressionante colocação de quinto maior produtor vinícola do mundo.

Mas nem só de vinhos vive Mendoza. A charmosa cidade encanta os visitantes, que vêm de todas as partes do mundo. Fundada em 1561, a cidade apresenta uma arquitetura de traços aristocráticos europeus e tem um ritmo de vida cada vez mais cosmopolita, enquanto ainda preserva ares de cidade do interior. No centro de Mendoza, enfeitado por plazas extremamente arborizadas, mendocinos e visitantes aproveitam para saborear um café – ou uma taça de vinho, enquanto o tempo passa vagarosamente.

Mendoza também é o ponto de partida para aqueles que buscam praticar atividades ao ar livre e esportes de aventura. A 180km do Parque Provincial do Aconcagua, que abriga a mais alta montanha das Américas – e a mais alta do mundo fora dos Himalaias – Mendoza tem a Cordilheira dos Andes como um dos elementos mais marcantes de sua paisagem e seu cotidiano.

A cidade está cercada por uma infinidade de elementos naturais deslumbrantes, combinando montanhas, rios, vales, desertos e, é claro, vinhedos. Assim, não faltam oportunidades para desfrutar de atividades ao ar livre. Com opções de prática de golf, rafting, trekking, hiking, biking, esqui, escaladas, cavalgadas e muito mais. Estar em Mendoza dá a certeza de que as possibilidades são infinitas!


PASSEIOS

Plazas
O marco da cidade de Mendoza é a belíssima Plaza Independencia. O local abriga uma tradicional feira de artesanato e eventuais apresentações musicais. Distribuídas de forma simétrica nas quadras ao redor da principal praça da cidade, estão as Plaza Italia, Plaza Chile, Plaza San Martín e Plaza España, cada qual com o seu charme.

Parque General San Martín
Por mais de um século o Parque San Martín tem sido um dos espaços verdes urbanos de maior destaque na Argentina. Ao longo de seus 400 hectares, o parque abriga clubes de golf, hipismo e regatas, além do Estadio de Fútbol Malvinas Argentinas, construído para a copa do mundo de 1978, o Museo de Ciencias Naturales y Antropológicas, o Jardín Zoológico e outros pontos de interesse. Projetado pelo arquiteto e paisagista francês Carlos Thays, erradicado na Argentina desde que foi convidado a desenhar o Parque Sarmiento, em Córdoba e se apaixonou pelo país. Thays foi responsável por projetar diversos outros importantes parques e praças na Argentina.

Maipú e Luján de Cuyo
Estas duas cidades, localizadas na região de Mendoza, são responsáveis por 70% da produção dos vinhos argentinos, o que contribui para fazer do país o quinto maior produtor do mundo. Maipú, a oeste de Mendoza, e Luján de Cuyo, ao sul, abrigam algumas das mais exclusivas bodegas boutiques e grandes vinícolas da região, que podem ser visitadas em passeios de meio dia ou de um dia inteiro.

Parque Provincial Aconcagua
O Parque Provincial Aconcagua abriga o maior pico da América do Sul, aliás, o maior pico do mundo fora da Cordilheira dos Himalaias. O Aconcágua, cujo topo está a impressionantes 6.962 metros acima do nível do mar, atrai montanhistas de todo o mundo, além de trekkers e curiosos, que vêm ao parque apenas a passeio, para apreciar e beleza imponente da montanha.

Alta Montaña
O percurso conhecido como Excursión de Alta Montaña é um ótimo passeio de um dia inteiro. Partindo de Mendoza, segue-se pela Ruta Nacional 7, em direção à fronteira chilena. Alguns dos pontos interessantes da rota são: o vilarejo de Potrerillos, encravado em uma paisagem que mescla montanhas, vales e rios; o povoado de Uspallata, que orgulha-se de ter servido de set de filmagens das cenas de montanhas do filme Sete Anos no Tibet (1997), quando a produção não conseguiu autorização do governo chinês para filmar no país; o Cementerio del Andinista, onde estão sepultados alguns dos montanhistas que morreram na tentativa de alcançar o cume do Aconcágua, desde o início do século 20; a Puente del Inca, onde há uma interessante formação natural em arco sobre o Rio Mendoza que, dizem, foi utilizada como ponte pelos incas; o Parque Provincial Aconcagua; o povoado de Las Cuevas, onde localizava-se a antiga aduana entre Argentina e Chile; e o Cristo Redentor, uma estátua que marca a divisa entre os dois países, no alto de uma montanha de 4 mil metros, de onde a vista é de tirar o fôlego.


RESTAURANTES

Grill Q
O mais novo restaurante do Hotel Park Hyatt serve o tradicional churrasco argentino e outras especialidades nacionais no almoço e jantar.
Informações: Hotel Park Hyatt Mendoza. Calle Chile, 1124. Mendoza. Tel: 54 261 4411225.www.mendoza.park.hyatt.com.

1884 Francis Mallmann
O aclamado chef argentino Francis Mallman prepara pratos tradicionais com toques inovadores na cozinha do célebre restaurante 1884. O ambiente é elegante, situado na Bodega Escorihuela Gascón, construída em 1884 – daí o nome ao restaurante.
Informações: Belgrano, 1188, Godoy Cruz. Tel: 54 261 424 2698. www.1884restaurante.com.ar.

Nadia O.F.
Um dos novos favoritos da região, o restaurante dos mesmos donos da Vinícola O. Fournier serve um excelente menu degustação de seis pratos. O Nadia O.F. está localizado em uma antiga casa típica cuyana, totalmente renovada, e conta com um ambiente ao ar livre muito convidativo.
Informações: Calle Italia, 6055. Chacras de Coria. Mendoza. Tel: 54 261 4961731. www.nadiaof.com.

No próxino post falaremos sobre as vinícolas e hotéis mais legais da região. Não deixem de conferir!

2 comentários COMENTE TAMBÉM

Comentários fechados.

quem faz os achados
Colaboradores

Clique para fechar