Supermercado Fashion

“Vivemos tempos líquidos. Nada é para durar.” Zigmunt Bauman.

Tanto se fala em do consumo desenfreado, aluguel de bolsas e carros de luxo, “ter para aparecer”, endividamento e etc, até que marcas como Chanel, Moschino, Anya Hindmarch, Olympia Le Tan e Marcus Lupfer conseguiram identificar e criticar tendências e comportamento, e até homenageando os símbolos do consumo massificado.

Reflexo disso tudo, é ver os cenários e produtos apresentados nas últimas Fashions Weeks. É o tal do supermercado fashion!

Passeie pela nossa galeria e confira.

O que você acha disso? Conte para nós!

 

2 comentários COMENTE TAMBÉM

Acho que as grandes labels estão preocupadas com o consumo exacerbado e a moda, pelo menos a de luxo, vem sofrendo uma reestruturação.

Muito legal o post e me corrija se estiver errado. O “Supermercado de Estilos” tinha me deparado, talvez, com o mesmo conceito porém com outro tipo de abordagem. Mais no que se refere ao que acontece em festivais como Coachella, Lollapaloza etc… Onde é possível encontrar vários estilos em um mesmo lugar, a H&M lançou um vídeo/campanha com este mote.
Mas achei mais válido esta abordagem, visto que a palavra “ostentação” está em alta e o público que consome isso é a classe “emergente”. O termo mais adequado para mim seria “FEIRA Fashion” rs*.
Parabéns pelo post

Comentários fechados.

quem faz os achados
Colaboradores

Clique para fechar